UE prepara medidas para responder se EUA impuserem tarifas a automóveis

Europeus já elevaram tarifas sobre lista de produtos americanos em retaliação à decisão do governo Trump de impor pesadas taxas ao alumínio e aço.

Por G1

19/07/2018 08h46 Atualizado há 30 minutos

A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) está elaborando medidas para responder à possível imposição de novas tarifas por parte dos Estados Unidos às suas importações de carros europeus, segundo disse nesta quinta-feira (19) a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström.

“Se os Estados Unidos impuserem estas tarifas aos carros seria muito infeliz, mas estamos preparando junto com os Estados-Membros uma lista de medidas de reequilíbrio”, afirmou Malmström durante conferência sobre comércio transatlântico.

A comissária não especificou a forma como colocariam em prática estas “medidas de reequilíbrio”, ressaltando que ainda estão sendo preparadas, embora tenha detalhado que seriam feitas “da mesma forma” que na resposta às tarifas ao aço e ao alumínio.

No caso da resposta aos encargos do aço e alumínio, que entraram em vigor no dia 1 de junho após uma isenção temporária, a resposta da UE consistiu em uma denúncia na Organização Mundial do Comércio (OMC), a imposição de tarifas a uma série de produtos americanos e a vigilância dos mercados europeus de aço e alumínio frente a possíveis desvios.

Este monitoramento já levou à implementação, a partir de hoje e durante os próximos 200 dias, de uma cota temporária acima da qual as importações de aço serão taxadas com uma tarifa de 25%.

Os europeus já aumentaram, em 22 de junho, suas tarifas em uma lista de produtos americanos, como jeans, uísque bourbon ou cigarro, em resposta à decisão de Washington de impor pesadas taxas ao alumínio e aço europeus.

O presidente americano, Donald Trump, ameaçou, então, tomar medidas similares aos veículos europeus, medida que afetaria especialmente a primeira economia da zona euro, a Alemanha, na mira dos EUA por seu excedente comercial.

“As medidas tarifárias sobre os automóveis não são desejáveis, nem estão justificadas”, disse a comissária, classificando-as de “desastrosas” e de “movimento ilegal para ganhar influência nas negociações comerciais”.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deve viajar em 25 de julho para se reunir com Trump, com o objetivo de desativar as tensões comerciais entre UE e Estados Unidos.

× Como posso te ajudar?