Bolsas são pressionadas por vendas generalizadas em meio a preocupações com o crescimento nos EUA os lucros das empresas.

Por Reuters

25/10/2018

As ações de mercados emergentes atingiram o menor nível em 19 meses nesta quinta-feira (25) após projeções decepcionantes das fabricantes de chips nos Estados Unidos provocaram queda nos mercados globais, com os índices relacionados a tecnologia na Coreia do Sul e em Taiwan sofrendo as consequências.

As questões sobre a força do crescimento global devem aparecer na reunião do Banco Central Europeu desta quinta-feira, com a expectativa de que as autoridades reconheçam a deteriorização sem permitir que isso atrapalhe a diminuição cuidadosamente elaborada dos estímulos.

As preocupações com o crescimento e os lucros que pressionaram Wall Street para seu pior dia desde 2011 na véspera têm pesado sobre os mercados do mundo em desenvolvimento durante o ano todo.

“Os mercados emergentes estão bastante expostos à dinâmica global, às condições de liquidez, à força do dólar e às tensões comerciais”, disse Jonas David, estrategista de câmbio do UBS Global Wealth Management.

“A questão é como esses elementos que vemos no lado do comércio estão impactando não apenas o setor de tecnologia, mas também os mercados de ações”, acrescentou ele, referindo-se à atual guerra comercial entre os EUA e a China.

O índice MSCI de ações emergentes chegou a cair até 1,7%, para o menor nível desde março de 2017, com os mercados da Coreia do Sul e Taiwan, que dependem de exportações de tecnologia para os Estados Unidos, registrando mínimas não vistas desde o início do ano passado.

O rand da África do Sul atingiu uma mínima de três semanas contra o dólar um dia depois de ter registrado sua pior sessão em sete semanas após o governo do país ter divulgado um orçamento de médio prazo com estimativas de déficits mais amplas e previsões de crescimento mais baixas.