Por Juliano Basile – Valor

22/04/2019

A elevação da participação das empresas Cemig e Light no capital social da Renova recebeu parecer favorável à aprovação pela Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Em março, Cemig e Light fecharam um acordo para aquisição de 7,3 milhões de ações da Renova, hoje detidas pelo CG Fundo de Investimento em Participações, por R$ 14,68 por ação. Ao mesmo tempo, as duas sócias da empresa de geração renovável informaram que vão lançar uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) também por R$ 14,68 por ação.

“A empresa objeto da operação, o Grupo Renova, atua apenas no segmento de geração e comercialização de energia elétrica, ao passo que o Grupo Cemig, do qual fazem parte as empresas Cemig GT e Light Energia, atua nos mercados de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica”, apontou o Cade no parecer.

Segundo o parecer, como a Cemig e a Renova não têm participação superior a 30% nos mercados de geração e comercialização de energia no país, a operação não vai representar exercício de poder de mercado pela Cemig.