Resultado negativo foi puxado, sobretudo, pelo forte recuo no setor extrativo dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Por G1

11/02/2020

A produção da indústria brasileira recuou em 7 de 15 locais pesquisados em 2019, segundo dados divulgados nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As quedas mais intensas foram nas indústrias do Espírito Santo (-15,7%) e Minas Gerais (-5,6%). Já as maiores altas foram no Paraná (5,7%), Amazonas (4,0%) e Goiás (2,9%).

“O resultado negativo em Minas decorre da menor produção do minério de ferro, logo após rompimento da barragem de Brumadinho. Já a indústria capixaba foi influenciada pela situação em Minas e também pela menor produção de óleos brutos de petróleo e gás natural, e pela queda no setor de celulose, mercado que anda saturado”, disse o analista da pesquisa, Bernardo Monteiro.

Na média geral do país, a produção industrial recuou 1,1% em 2019, depois de 2 anos seguidos de expansão, conforme divulgado anteriormente pelo IBGE. A queda no ano passado foi puxada principalmente pela indústria extrativa, que registrou um tombo de 9,7%, pressionada pelos itens de minério de ferro.

Considerando apenas o mês de dezembro de 2019, 12 dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas. As quedas mais intensas foram de Mato Grosso (-4,7%); Rio de Janeiro (-4,3%) e Minas Gerais (-4,1%). Os maiores avanços foram no Paraná (4,8%) e no Pará (2,9%.).

Conheça os nossos produtos!