Por G1
28/08/2020

O número de desempregados diante da pandemia do novo coronavírus teve leve queda no início de agosto. A estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira (28), é de que 12,6 milhões de brasileiros estavam desempregados na primeira semana do mês – uma queda de 2,3% em relação à semana anterior.

Frente à primeira semana de maio, o número de desempregados no Brasil diante da pandemia teve alta de 28,6% – um aumento de cerca de 2,8 milhões de brasileiros sem trabalho no país no período. Na primeira semana de maio, quando teve início o levantamento, esse número era de cerca de 9,8 milhões.

Com isso, a taxa de desocupação ficou em 13,3% na primeira semana de agosto, ante 13,7% na semana anterior, e 10,5% na primeira semana de maio.

O levantamento foi feito entre os dias 2 e 8 de agosto por meio da Pnad Covid19, versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua realizada com apoio do Ministério da Saúde para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal no Brasil.

Apesar de também avaliar o mercado de trabalho, a Pnad Covid19 não é comparável aos dados da Pnad Contínua, que é usada como indicador oficial do desemprego no país, devido às características metodológicas, que são distintas.

De acordo com a Pnad Contínua, divulgada no dia 6 de agosto, o país perdeu 8,9 milhões de postos de trabalho em apenas três meses de pandemia e número de ocupados no Brasil atinge menor nível da série histórica.

Conheça os nossos produtos!