Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – A bolsa paulista adotava um viés positivo na manhã desta quarta-feira, com as atenções voltadas para os Estados Unidos, onde Joe Biden toma posse como presidente do país e pode anunciar medidas relevantes em termos de estímulos para a economia norte-americana.

Biden fará o juramento como 46º presidente dos Estados Unidos nesta quarta-feira, assumindo o comando de um país assolado por profundas divisões políticas e atingido pela pandemia.

“Será fundamental acompanhar os passos do novo governo para entendermos seu foco, suas principais medidas e a direção que o país irá tomar em vários vetores, econômicos, geopolíticos e sociais”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos.

Agentes financeiros ponderam, contudo, que o clima favorável a ativos de risco no exterior pode ter atenuado no Brasil pelos ruídos no cenário político e preocupações com o quadro fiscal.

“A nuvem de pessimismo não se dissipa”, afirmou a equipe da corretora Planner, citando, além dos riscos fiscais e políticos, notícias preocupantes sobre a economia, principalmente a extensão da crise com a pandemia e atraso na chegada de vacinas.

Na véspera, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) adiou para março a entrega das primeiras doses da vacina da AstraZeneca (LON:AZN) (SA:A1ZN34) a serem produzidas no Brasil por causa do atraso na chegada do insumo farmacêutico ativo (IFA) da China.

Também na terça-feira, o Brasil registrou 1.192 novas mortes em decorrência da Covid-19 e a notificação de 62.094 novos casos de coronavírus.

Conheça os nossos produtos!

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?