Neoenergia melhora oferta pela Eletropaulo e acirra disputa com Enel

Subsidiária da espanhola Iberdrola elevou sua oferta para R$ 32,10 por ação, superando oferta da italiana Enel, de R$ 32 por ação.


Por Reuters

26/04/2018 08h32  Atualizado há menos de 1 minuto

A espanhola Iberdrola, por meio da subsidiária brasileira Neonergia, elevou mais uma vez sua oferta pela Eletropaulo, horas depois de a empresa italiana Enel fazer o mesmo, em uma acirrada disputa pela distribuidora de energia do Estado de São Paulo.

A Neoenergia elevou sua oferta para R$ 32,10 por ação da Eletropaulo, ante oferta anterior de R$ 29,40, enquanto a mais recente oferta pública de aquisição do grupo italiano é de R$ 32, ante oferta anterior de R$ 28.

A distribuidora de energia do Estado de São Paulo, cobiçada por ambas as gigantes europeias, decidiu cancelar a oferta pública primária de R$ 1,5 bilhão em ações ordinárias, para melhor avaliar as ofertas de compra, após a Enel condicionar a sua mais recente oferta ao cancelamento da oferta pública de emissão de ações.

A guerra pela Eletropaulo já transcendeu o mercado e está atingindo instâncias políticas de alto nível. A Iberdrola queixou-se de concorrência desleal perante as autoridades de concorrência e energia da União Europeia porque entende que não joga ao mesmo nível que a Enel, que tem o apoio do Estado italiano.

“Há provas claras de que a Enel está tomando decisões e posições de investimento que não seriam possíveis se não fosse uma empresa controlada e apoiada pelo Estado italiano que ainda goza de um status privilegiado”, disse a Iberdrola em uma carta na quarta-feira à qual a Reuters teve acesso.

A bolsa paulista B3 agendou para 18 de maio um leilão em que Neoenergia, Enel e Energisa colocarão seus lances para a compra das ações da Eletropaulo.

Disputa pela Eletropaulo

A Eletropaulo vinha comunicando que a norte-americana AES poderia vender sua fatia na empresa, onde é a principal acionista junto ao braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESPar).

A concorrência pela compra da distribuidora, responsável pelo fornecimento na região metropolitana de São Paulo, começou no final de março, quando a própria Enel apresentou uma proposta à Eletropaulo para participar de uma oferta pública de ações em preparação pela empresa. Depois disso, a empresa recebeu uma série de ofertas de Enel, Neoenergia e Energisa.