A Oi comunicou que o resultado negativo foi decorrente dos impactos da variação cambial sobre suas operações

Equipe InfoMoney

16/06/2020

SÃO PAULO  – A companhia de telecomunicações Oi, em recuperação judicial, reverteu lucro líquido de R$ 568,4 milhões no primeiro trimestre de 2019 para um prejuízo líquido de R$ 6,28 bilhões em igual período de 2020, sendo o resultado atribuído aos sócios controladores da empresa.

A Oi comunicou que o resultado foi decorrente dos impactos da variação cambial sobre suas operações, passando de despesa financeira dos R$ 201,7 milhões em 2019 para R$ 6,47 bilhões nos três primeiros meses de 2020, 32 vezes maior.

Já a receita líquida foi de R$ 4,74 bilhões, queda de 7,4% frente os R$ 5,13 bilhões em igual período de 2019. O custo de vendas dos serviços, por sua vez, totalizou R$ 3,66 bilhões, baixa de 5,3% frente os R$ 3,83 bilhões do mesmo período de 2019. O lucro operacional, por sua vez, foi cinco vezes menor, passando a R$ 188,1 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Proposta de aditamento

A companhia ainda protocolou proposta de aditamento ao plano de recuperação judicial junto à 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

O aditamento prevê segregação de 4 UPIs (Unidades Produtivas Isoladas) distintas: Ativos Móveis, Torres, Data Center e InfraCo.

“Estes ajustes facilitarão, ainda, o acesso da companhia ao mercado financeiro para a captação de novos recursos necessários ao equacionamento racional de sua dívida e à viabilização da execução não apenas do seu Plano de Recuperação Judicial, mas também do seu Plano Estratégico”, destacou a Oi. As unidades poderiam ser vendidas para o pagar dívidas e gerar recursos necessários para a expansão de sua infraestrutura de fibra e serviços associados, foco principal da estratégia do Grupo Oi.

A UPI Ativos Móveis reunirá ativos e passivos relacionados às atividades de comunicação móvel e deverá ser 100% vendida por meio de procedimento competitivo pelo mínimo de R$ 15 bilhões em dinheiro.
Já a UPI Torres reunirá ativos e passivos relacionados às atividades de torres de transmissão e radiofrequência e será 100% vendida pelo mínimo de R$ 1 bilhão em dinheiro.

A UPI Data Center será composta por ativos e passivos relacionados às atividades de data center e deverá ser 100% vendida pelo mínimo de R$ 325 milhões em dinheiro, sendo R$ 250 milhões à vista.

A UPI SPE InfraCo reunirá ativos de infraestrutura e fibra e buscará no mercado os recursos necessários para o financiamento de seus investimentos.

O aditamento prevê venda parcial da UPI InfraCo por meio de procedimento competitivo que deve assegurar pagamento mínimo de R$ 6,5 bilhões por participação equivalente máxima de 51,0% do capital votante.

O aditamento também prevê possibilidade de ajustes nas condições de pagamento de credores concursais e mecanismos que permitem ou obrigam a companhia a pagar determinados créditos em prazo menor do que o previsto no plano de recuperação.

O objetivo da proposta é a “sustentabilidade do seu negócio, por meio da reorganização e simplificação do Grupo Oi do ponto de vista societário e operacional, de forma a assegurar maior flexibilidade e eficiência financeiras”. O aditamento ainda será submetido à votação em assembleia geral de credores.


Conheça os nossos produtos!

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?