Por Diana Cheng

03/07/2020 

A Petrobras (PETR4) estima uma redução de custo de pessoal em torno de R$ 4 bilhões por ano até 2025 com os programas de desligamentos voluntários (PDVs), de acordo com o comunicado divulgado ontem (2). A companhia também prevê um retorno adicional de aproximadamente R$ 18 bilhões para o mesmo período.

A empresa implementou quatro programas de demissão voluntária como parte das “ações de resiliência” contra o cenário de preços mais baixos do petróleo. Além do Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI), existem o PDV 2019, destinado a aposentados pelo INSS, o PDV para empregados lotados em ativos em processo de desinvestimento e o PDV voltado a trabalhadores do segmento corporativo.

O PDV 2019 encerrou o ciclo de inscrições no começo desta semana. De acordo com a Petrobras, o pacote teve uma ótima adesão dos empregados.

“O resultado do PDV 2019 foi extremamente positivo, com 94% de adesão. Dos 10.053 empregados elegíveis, tivemos 9.405 inscritos. Consolidando os demais programas, atingimos 10.082 inscrições, o que representa 22% do atual quadro de empregados“, disse o presidente da companhia, Roberto Castello Branco.

A Petrobras destacou que o impacto das indenizações não será sentido de imediato, mas diluído ao longo dos próximos três anos. A companhia optou por diferir o pagamento em duas parcelas, sendo uma no momento do desligamento e a outra em julho de 2021, ou até mesmo um ano após o desligamento.

Conheça os nossos produtos!