Uma grande cautela tomou conta do mercado doméstico no último pregão do mês, em (28/02), o que acabou contribuindo para o Ibovespa fechar fevereiro no vermelho. Em queda desde a abertura, o índice acelerou as perdas no início da tarde após a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro já considera fazer alterações em alguns pontos da reforma da Previdência, como idade mínima para mulheres. Desta forma, o Ibovespa terminou o pregão em queda de 1,77%, aos 95.584 pontos, com o volume financeiro atingindo R$ 17,088 bilhões.

Com este e outros fatos e acontecimentos do período, o Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com perdas de 1,86%, mas ainda mantém ganhos de 8,76% em 2019, após um excelente janeiro. Já o Fundo de Investimentos em Ações Amaril Franklin entregou 0,10% de resultado negativo para seus cotistas em fevereiro, ainda que negativo bem superior ao desempenho verificado no Ibovespa.